Na manhã de ontem, o administrador do Loteamento Parque das Águas convidou o Portal de Notícias para visitar a sede da loteadora, afim de fazer esclarecimentos a respeito de possíveis irregularidades objeto de denúncia protocolada na Câmara Municipal de Ibitinga.

Estavam presentes, além do Administrador, seu corpo jurídico e o representante da empresa responsável pelas instalações elétricas do empreendimento.

No decorrer da conversa, o administrador do empreendimento foi esclarecendo todas as dúvidas decorrentes da denúncia e anexando um a um, documentos comprobatórios refutando as possíveis irregularidades.

Entre outros documentos, foram apresentados Certificado Graprohab n° 608/2015, Alvará de Construção e sua Revalidação, e-mail CETESB de 15/05/2015, respondendo uma consulta sobre a possibilidade de se utilizar espelho d’agua no percentual do sistema de lazer, relatório de ensaio do asfalto utilizado no empreendimento, Vistoria Técnica feita pela Prefeitura Municipal de Ibitinga, atestando a execução das obras segundo às diretrizes determinadas e também o Registro do Loteamento no Cartório de Registro de Imóveis de Ibitinga, documento que permite a comercialização dos lotes.

Outo esclarecimento que o administrador fez, foi com relação aos postes que estão no meio da rua. Ele disse a rede nova será ligada pela CPFL no prazo de 30 dias e os postes em questão serão retirados imediatamente.

Após os esclarecimentos, a equipe do Portal de Notícias foi convidada a fazer um “tour” pelo empreendimento, onde constatou que estão sendo instaladas as placas de sinalização vertical, bem como a arborização e limpeza do local.

Como é costume do Portal de Notícias, o direito de resposta e de defesa é sagrado, e foi exercido na íntegra pelo Loteamento Parque das Águas, esclarecendo para a opinião pública todos os fatos.

Nós do Portal de Notícias, não somos especialistas em engenharia, muito menos “experts” em loteamento, porém acreditamos que, de acordo com os documentos apresentados, o loteamento encontra-se em condições corretas para comercialização, não apresentando por hora nenhum risco para investir-se no local.

Até o momento do fechamento dessa matéria a Prefeitura Municipal, CETESB e Ministério Público não haviam se manifestado a respeito do caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome