Com o aumento do preço do diesel, Governo Federal busca conter insatisfação dos caminhoneiros.

O governo de Jair Bolsonaro anunciou na terça-feira (16) a abertura de uma linha de crédito de R$ 30 mil para caminhoneiros autônomos, com a finalidade de manutenção de veículos, compra de pneus, além de um cartão para pagamento prévio de combustível. Também prometeu executar obras nas estradas do país, um investimento que custará mais de R$ 2 bilhões.

Esse pacote se dá em meio à crise potencial dos caminhoneiros, que pode culminar em nova greve e paralisar a economia, como aconteceu em 2018.

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, em entrevista ao jornal O Globo, diz que “O resumo de tudo isso é matemático. Agora, as decisões também são políticas. E o governo fica sempre entre a decisão política e o limite econômico, está sempre entre a cruz e a espada”.

Santos Cruz, caracteriza a cruz como a possibilidade de uma decisão política que acalme os caminhoneiros e desarme a bomba e a espada como os limites para evitar um intervencionismo estatal na economia.

De acordo com o ministro, “Os caminhoneiros são trabalhadores, as condições de transporte de carga no Brasil são difíceis, é um trabalho desgastante e honroso que move uma grande parte da economia do Brasil. Tem problemas, e o governo tem de procurar ajudar na solução, mas a categoria também tem de entender que isso tudo existe dentro dos limites do contexto econômico, de legislação, que precisa ser entendido também”.

O que acontece se houver uma paralisação dos caminhoneiros?

Assim como em 2018, uma nova paralisação colocaria o governo em estado de alerta e afetaria negativamente o PIB (Produto Interno Bruto), além de colocar novos obstáculos na tramitação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional, que já dura mais de dois meses.

1 COMENTÁRIO

  1. Penso que o Governo também deveria estudar mecanismos que melhorem os preços de diesel, gasolina, gás de cozinha e o álcool. Por mais que expliquem não faz sentido algum pagarmos mais caro que em outros países. Quero deixar claro que é o que penso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome