A Administração Pública de Ibitinga, segundo informações colhidas junto ao site da Câmara Municipal, esta deixando de responder alguns requerimentos dos vereadores.

Em pesquisa realizada por esse portal de notícias, exitem informações do ano de 2017 que ainda não foram prestadas.

Apenas um vereador possui 33 requerimentos sem resposta, referente aos anos de 2017 e 2018.

Os vereadores que estão sem respostas, são unânimes em dizer que os requerimentos são demandas legítimas do povo, são dúvidas reais e que necessitam de uma resposta clara, rápida e objetiva.

Um dos vereadores, que esta sofrendo com a falta de informações, disse que a falta de respostas pode configurar crime de improbidade administrativa, passível de punição severa para o administrador público.

Diante da informação, nossa equipe de jornalistas foi entender melhor a questão que foi trazida a tona, sobre o crime de improbidade, e constatamos que realmente a não resposta de requerimentos feitos pelo poder legislativo, pode levar o administrador público a ser acusado de crime de improbidade.

Segundo a jurisprudência, deixar de responder pedidos de informação encaminhados pelo Poder Legislativo local configura conduta contrária à legalidade e à lealdade às instituições, o que é sancionado pelo art. 11 da Lei de Improbidade nº 8.429/92.

Segundo o vereador que nos atendeu, certamente a Administração local será representada no Ministério Público.

Estamos de olho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome